Páginas

sábado, 20 de outubro de 2007

Romário neles!

Há pouco mais de um ano em um artigo sobre envelhecimento e longevidade no futebol, comentou-se que em 2007 Romário estaria ainda, aos 41 anos de idade, em sua busca obstinada pela feitura do milésimo gol.

E isto ocorreu, finalmente, no último dia 20 de maio, no Estádio do Vasco em São Januário no Rio de Janeiro, onde o atleta começou sua vitoriosa carreira.

Tenho alguns amigos que se dizem cansados em ouvir falar em Romário e sua contagem própria para alcançar a marca dos mil gols, até agora só ultrapassada pelo incomparável Pelé.

De fato, quem acompanha o futebol de perto sabe que Romário já não consegue mais empolgar o torcedor pela sua velocidade, potência e habilidade que o caracterizou ao desfilar seu talento por 10 equipes pelo mundo afora, além, é claro, da seleção brasileira, em uma carreira que dura já mais de 20 anos.

O que não se pode negar, entretanto, é a beleza deste jovial sentimento apaixonado que Romário demonstra, ao longo do tempo, pelo futebol.

Com inteligência, maturidade, equilíbrio, autoconfiança, mas, sobretudo com uma enorme paixão, o Baixinho consegue superar as dificuldades e limitações biológicas impostas pelo tempo de forma extraordinária.

Como alguém já disse, a paixão é um sentimento mágico que torna nossas ações mágicas e nos permite alcançar objetivos também mágicos.
Este é um dos legados que nos deixa Romário. Ele nunca foi considerado um modelo de profissional exemplar. E talvez o gol 1.000 não tenha sido exatamente o gol 1.000. Mas acho que isso é o que menos importa. Sua paixão pelo que faz, isso sim é exemplar e merece ser comemorado.

Ao lado de Ronaldo e Edmundo, Romário foi o maior jogador que eu vi jogar, mas... chega, Romário; foi deprimente vê-lo ser preterido por dois ou três "cabeçudos" no clássico contra o Fla.

3 comentários:

chiquito disse...

romário virou técnico do vasquinho...

Anônimo disse...

...que fim de linha...

Ontário Motta disse...

SEUS DETRATORES SEMPRE TERAM PARA ELE UM COMENTÁRIO PEJORATIVO, SEJA MOTIVADO POR INVEJA, DESPEITO OU SIMPLESMENTE POR IGNORAREM O QUE SEJA UM FUTEBOL BEM JOGADO.
TENHO 42 ANOS E VI JOGAR EXCELENTES CENTROAVANTES, TANTO BRASILEIROS QUANTO ESTRANGEIROS, E POSSO AFIRMAR SEM A MENOR SOMBRA DE DÚVIDA QUE NENHUM DELES, ABSOLUTAMENTE NENHUM, CHEGA PERTO DA CAPACIDADE QUE POSSUIA ROMÁRIO DE DEFINIR UMA JOGADA DENTRO DA ÁREA.
É UMA PENA QUE O TEMPO PASSE PARA TODOS E QUE COM ISSO TENHAMOS QUE DAR ADEUS A ATLETAS GENIAIS COMO ROMÁRIO.
TENHO CERTEZA QUE OS QUE HOJE FAZEM COMENTÁRIOS DESDENHOSOS SOBRE ELE, IRAM SENTIR SUA FALTA NA HORA EM QUE ELE DEFINITIVAMENTE SE DESPEDIR DOS GRAMADOS.
A ESSAS PESSOAS DIGO O SEGUINTE, NÃO VEJO NA ATUAL SAFRA DE JOGADORES BRASILEIROS NENHUM COM O CARISMA E A AUTO CONFIANÇA DE ROMÁRIO, QUALIDADES QUE FIZERAM RESGATAR A MÍSTICA DA CAMISA CANARINHO EM TODO MUNDO À PARTIR DA COPA DE 94.
VEJAM O EXEMPLO DA NBA APÓS A APOSENTADORIA DE MICHAEL JORDAN.
O FUTEBOL VI DE ÍDOLOS E ÍDOLOS NÃO SÃO UNANIMIDADE.
EU DE MINHA PARTE QUANDO CHEGAR O MOMENTO DE DIZER ADEUS DE UMA VEZ POR TODAS AO FUTEBOL DE ROMÁRIO, CHORAREI POR SABER QUE UMA ERA SE FOI.
QUANTO AO GOL MIL, A ÚNICA CONTA QUE VALE OFICIALMENTE É A DA FIFA.
E NA CONTABILIDADE DE DONA FIFA SÓ DOIS JOGADORES EM TODO O PLANETA E EM TODOS OS TEMPOS, POSSUEM MAIS DE 900 GOLS ANOTADOS.
PELÉ E ROMÁRIO.
QUEM NÃO GOSTOU, PODE APLAUDIR E POR FAVOR, DE PÉ.

Google